Sexta-feira, 5 de Janeiro de 2007

9

- Sei que são uma espécie que destrói o próprio planeta. Sempre achei isso estranho. Não têm amor próprio pelo lugar onde vivem?

- Pois, realmente é uma questão séria. É precisamente por isso que andamos a viajar. Vamos em busca de uma resposta para a nossa espécie .- Disse-lhe olhando nos olhos.

De súbito , começou a aparecer luz vinda da abertura no tecto.

- Vamos, temos de subir novamente. Estão com sorte, uma das portas abriu-se. Possivelmente o guardião não vos interpretou como ladrões.

O Roonon foi em frente, sempre com seus pequenos, mas rápidos passos. Pelos vistos eram bastante ágeis. Eu e o Saay fomos atrás. Subimos a escada e saímos por essa porta. Bastante misteriosa, a luz parecia ter perfurado a parede negra.

Quando saímos , a paisagem tinha-se alterado completamente. Como se tivéssemos viajado sem sair do lugar.

- Não se preocupe. É o guardião que nos transporta para outro local. Normalmente é aleatório, mas conheço bem a zona. Não há problema - respondeu descontraído .

- Temos de consertar a nossa nave. Onde podemos tratar disso? - perguntei preocupado.

- Eu conheço um bom técnico que vos poderá ajudar. Vou levar-vos até ele.

A zona onde estávamos era ladeada de grandes pedras. Percorremos durante bastante tempo este caminho até chegarmos a um porto. Não se viam muitos habitantes. Com certeza esta ilha tinha pouca gente, principalmente com o guardião não haveria muitos roonons a arriscarem-se.

Pelo que me apercebi, Liato estava a tentar convencer um roonon no porto a deixar-nos passar. Existia uma espécie de barcaça fechada que nos levaria por baixo de água. Possivelmente para outra ilha ou continente. Deviam existir túneis subaquáticos , semelhantes às estradas marítimas  no planeta Terra.

Em pouco tempo Liato conseguiu o seu intento. O Saay entrou a algum custo, pois o compartimento não era dos maiores, foi feito à medida dos seres deste planeta. Eu agachei-me e consegui encaixar-me. A barcaça tinha janelas por onde se via todo o mundo aquático . Pelo que vi existiam muitas construções. Possivelmente viviam muitos habitantes nesta zona, talvez devido às altas temperaturas e o mar conseguiria diminuir o calor.

- Temos a maioria das casas aqui - disse o pequeno roonon .- As culturas da planta  Voidersis são muito sensíveis ao ruido, tens de estar isoladas. Qualquer excesso de som pode prejudicar a colheita.

Começava a entender o porquê da segurança apertada que os guardas de Roon me tinham sujeitado.

continua...

publicado por buxi às 20:56
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. 9

. 8

. 7

. 6

. 5

. 4

. 3

. 2

. 1

.arquivos

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.Blogs

Dieta
Cidades Ouro
Codrelhices
Eng to PT
Comida gifs
Hello kitty
Parques Tematicos
Mini food
Pixel Art
Missangas
Lampwork forum
Diet
liçoes video PT
Sudoku corners
Sudoku
the secret
Trailer PT
historia
Utilidades
blogs SAPO

.subscrever feeds